Ao pensar na construção de um novo edifício ou casa, você logo imagina uma pilha de tijolos e aquele barulho de cimento sendo preparado? Mas saiba que o setor da construção civil está cada vez mais adotando novos modelos, como a construção modular.

Isso porque esta tecnologia traz eficiência e sustentabilidade ao canteiro de obras. O método é processo industrial: os módulos são produzidos na fábrica, transportados até o local e montados ali mesmo.

Além de paredes, piso e cobertura, os componentes elétricos e hidráulicos seguem o mesmo processo. As placas e telhas de fibrocimento são um exemplo: elas são uma mistura de cimento e fibras sintéticas (materiais poliméricos). As mais utilizadas são o PVOH (polivinil álcool) e o PP (polipropileno).

E esqueça a pilha de entulhos muito comum em canteiros. A construção modular usa somente o necessário, substituindo o desperdício pelo uso racional de recursos.

CONSTRUÇÕES MODULARES SÃO BASTANTE VERSÁTEIS. ALÉM DE IDEAL PARA A EDIFICAÇÃO DE CASAS DOS MAIS DIVERSOS TAMANHOS, NA CIDADE OU NO CAMPO, O SISTEMA PODE SER APLICADO EM OBRAS PÚBLICAS, COMO ESCOLAS E HOSPITAIS.

Vantagens da construção modular

De montagem seca, a edificação em módulos tem na economia de tempo – e, consequentemente, de dinheiro – sua principal vantagem. Mas ela apresenta muitos outros benefícios:

  • Mitiga a emissão de carbono, pelo uso racional de matérias-primas.
  • Utiliza materiais resistentes e duráveis.
  • Os materiais utilizados podem ser recicláveis, como o aço carbono e o aço galvanizado.
  • Tem ótimo custo-benefício.
  • Permite a edificação simultânea de paredes, telhados e pisos.
  • Comporta sistema de revestimento externo para pisos e paredes.
  • Introduz soluções de isolamento térmico e acústico aos projetos.

Isso tudo sem falar em outra grande vantagem: as técnicas construtivas tradicionais e as alternativas não são excludentes. Elas podem compor juntas em projetos em que cada fase ou parte da edificação se baseia na modalidade mais adequada.

APESAR DE MAIS VIÁVEL E BARATA, A CONSTRUÇÃO MODULAR AINDA É POUCO EXPLORADA NA AMÉRICA LATINA. MAS ISSO TEM MUDADO COM A DIVULGAÇÃO DA MODALIDADE E COM AS SOLUÇÕES QUE NÃO PARAM DE CHEGAR AO MERCADO.

Painel de isolamento térmico: um aliado na construção modular

Paralelamente aos materiais estruturais, como o aço galvanizado, a indústria química avança, também, em tecnologias para painéis de isolamento térmico e acústico. Eles são parte fundamental de um edifício construído de modo rápido e eficiente.


As espumas de poliuretano (PUR) e de poliisocianurato (PIR) são algumas das matérias-primas que têm se provado eficazes no isolamento térmico, usadas como “recheio” de placas termoisolantes.
Além de contar com propriedades de isolamento e estabilidade térmica, elas são leves, têm força estrutural e aderem bem a diversos substratos.

Um bom projeto termoisolante é garantia de eficiência energética, diminuição da emissão de co2 e redução dos custos da obra.